Teoria da Conspiração

conspiração

Os ataques de 11 de setembro foram obra do governo americano? A Nova Ordem Mundial está por vir? O Príncipe Willian é o Anticristo?  Paul McCartney está morto?

Para muitas pessoas, as teorias de conspiração são a verdade que ninguém quer ver. Algumas delas fazem sentido, já outras parecem roteiros cinematográficos tirados de filmes de ficção científica.

Por que essas teorias existem?

Na minha opinião, algumas teorias mostram o nosso sonho de fazer parte de algo grandioso,  já outras realmente podem apresentar a verdade, quando a teoria oficial de algum acontecimento contém falhas e/ou informações dúbias.

A teoria da conspiração é ridicularizada ultimamente,  já que muitas teorias se mostraram absurdas, entretanto há teorias bem lógicas, que nos fazem pensar. Um exemplo de teoria lógica é sobre os atentados de 11 de setembro (atenção, só porque é uma teoria lógica não significa que seja a versão verdadeira – links aqui, aqui e aqui) .

Na minha opinião, as teorias de conspiração tem uma importância significativa, mostrando que a população não aceita tudo o que os meios de comunicação “enfia goela abaixo” (tá, muitas pessoas ainda são bem alienadinhas, mas a parcela de contestadores está aumentando).

Pretendo falar bastante sobre teorias conspiracionistas, é um assunto que gosto muito, visto que mostra um modo diferente de ver os fatos. É importante filtrarmos as informações que recebemos diariamente, só devemos tomar cuidado para que a desconfiança não nos domine.

Anúncios

Bullying

O que é Bullying?

Bullying é a agressão moral repetitiva, praticada por jovens que se sentem no topo da “cadeia de popularidade” da escola. Os alvos da agressão são, geralmente, pessoas que não fazem parte de uma panelinha influente na turma, sendo mais vulneráveis  aos olhos dos futuros delinquentes.

O Bullying pode ocorrer de várias formas:  exclusão; apelidos pejorativos; piadas de mau gosto; fofocas e difamações; intimidação; agressão física e moral; etc.

Em muitos casos, quem sofre fica calado, com medo de reprisálias por parte dos agressores.  Os que reclamam na diretoria da escola nem sempre têm alguma vantagem, pois ainda é muito comum ver professores e diretores subestimando o problema, achando tratar-se apenas de “coisa da idade”.

Essa visão deve mudar com o tempo, visto que o Bullying têm ganhado espaço na mídia ultimamente, que mostra casos graves de jovens que tomaram medidas drásticas para dar fim a seu sofrimento.

O que fazer para evitar o Bullying?

Um bom começo é conscientizar a comunidade escolar da gravidade do problema, exigindo atitudes significativas das escolas. Palestras e debates em aula também são importantes. A vítima precisa sentir-se segura para expor seu caso à direção,e saber que a escola leva a sério o assunto ajuda muito nisso.

A família também tem um papel muito importante. Sem uma boa educação, o jovem não aprende seus limites, acha que o mundo roda em torno dele e não se importa em ferir os sentimentos dos outros para conseguir o que quer.

Escola e família devem trabalhar juntas para que o Bullying não acabe com a vida de mais pessoas.

Maitê Proença pede desculpas

Essas desculpinhas não me convenceram. Não sei se foi impressão minha, mas notei muita prepotência e arrogância nessas “retratações” feitas ao povo português.

No vídeo, ela diz que: “aquilo não passou de uma brincadeira, e quem não entende como tal é porque não conhece o contexto dentro do qual ele foi exibido, que é um programa que compreende o humor.”

Brincadeira, né? Isso me lembra o guia Rio for Parties , que causou polêmica ao descrever as mulheres brasileiras como objetos sexuais. Nesse caso, a justificativa também se baseia no humor :”um guia bem humorado, com linguagem descontraída”.

Situações como essas mostram que se deve ser cuidadoso ao fazer brincadeiras sobre algum lugar, ainda mais no mundo atual, quando uma atitude ambígua (principalmente de gente famosa) pode rodar o globo em segundos, manchando a reputação da pessoa em uma escala incalculável.

Não quero jogar pedras em Maitê Proença, apesar da atitude impensada e das declarações infelizes, creio que ela aprendeu a lição. É muito complicado fazer piadas desse gênero em um programa que é transmitido para 150 países.

Preconceito é algo que todos nós temos, alguns ainda estão muito arraigados em nossa cultura, já que até pouco tempo atrás, negros e mulheres eram considerados inferiores ao homem branco. Às vezes falamos algo preconceituoso sem nos darmos conta, e situações como a de Maitê são lições para nós, porque nos ensinam a respeitar os outros.

Toy Story 3!!!

Eu amo Toy Story desde pequenininha! Nunca me canso de ver os 2 filmes, e agora vêm o TERCEIRO!

Eu estou acompanhando a produção do filme desde 2006 e mal me aguento de curiosidade! Estou confiando MUITO na Pixar, não quero ver a trilogia acabando com um filmeco tosco e bobolento!

Amei o trailer, me emocionei porque cresci com o filme e me identifiquei com a nova fase de Andy.

Como é bom sentir saudades de um tempo em que as minhas maiores preocupações eram os temas de casa…

Anorexia e a Mídia

A Anorexia Nervosa é uma doença grave que atinge , em sua maioria, mulheres jovens. O objetivo dessas garotas é perder peso, pois se sentem infelizes com o corpo que têm. A perda exagerada de peso pode agravar a saúde delas ao ponto de levá-las a morte.

A indústria da moda contribui bastante para a baixa auto-estima das mulheres, exibindo, em revistas e desfiles, mulheres muito magras, definindo um padrão de beleza doente e inalcançável para a maioria.

As revistas e programas de fofocas são grande vilões também. Sempre criticando alguma atriz que engorda um pouco, mesmo que ela não esteja gorda. Essa postura incute no nosso inconsciente um tipo de comportamento onde é imperdoável não ter um corpo como os das modelos e atrizes.

Outra coisa que me incomoda bastante é que praticamente toda a foto de artistas, seja de propaganda ou de evento, vêm retocada digitalmente, eliminando marcas da idade ou “imperfeições”  do corpo. Também é comum que emagreçam as celebridades para que elas entrem no padrão de qualidade.

O que fazer em uma sociedade em que você só tem valor se imitar a aparência de modelos com aspecto doentio (a maioria)?

Xenofobia e Bairrismo

Algumas pessoas adoram se achar mais humanas que outras, menosprezando-as por motivos fúteis, como o local de origem.

Um exemplo atual desse tipo de preconceito é o “caso Maitê Proença”. A atriz fez uma reportagem extremamente desrespeitosa quando foi a Portugal, debochando dos portugueses.

Acho estranho que num mundo atual tão interligado ainda sobre espaço para esse tipo de coisa. Pode ter alguma função terapêutica para quem não quer ver os defeitos do próprio país. É mais cômodo, não é?

O mesmo vale para o preconceito entre as regiões de um país. Moro no Rio Grande do Sul e me envergonho com algumas atitudes que presencio. Percebo que o preconceito contra outros estados é mais presente nos jovens. já ouvi muita gente da minha idade falando coisas do tipo: “O Sul é meu país” ou “o Nordeste empobrece o Brasil e prejudica o Rio Grande do Sul”.

Irrito-me muito com esse tipo de coisa, principalmente quando a “pérola” sai da boca de um jovem que tem condições de se informar, mas prefere “ficar zoando por aí” e contar vantagem, sem se importar com o que diz. Os “donos da verdade”, que moram no “melhor” estado, torcem para o “melhor” time de futebol,  estudam na “melhor” escola, têm as “melhores” roupas e aparelhos eletrônicos, blá blá blá…O resto é “chinelagem”.

Pra mim, esse complexo de superioridade é fachada. Quem se mostra muito não se sente nada.

Gostaria de deixar bem claro que eu não estou generalizando. Esse tipo de atitude não é exclusiva de gaúchos e estou certa de que não são só alguns jovens que pensam assim, só comentei que eu tenho percebido essas atitudes preconceituosas mais acentuada nos jovens. Não vi nenhum adulto com quem convivo (seja parente, professor ou meros conhecidos) ser preconceituoso com outros lugares. Minto. Uma vez eu vi sim um adulto fazendo comentários pejorativos em relação a um estado brasileiro. Nos jovens eu percebi esse tipo de comportamento com maior facilidade, talvez porque os adultos sejam mais sutis, ou não.